A dor é a mais frequente causa de sofrimento físico que compromete a qualidade de vida. Tem seu papel protetivo: é o que impede que se caminhe após torcer o pé, o que evita que se deixe a mão sobre o fogo por muito tempo. O que chama atenção, é que, quando esse desconforto acontece com frequência, muitos clientes acabam se acostumando e aprendem a conviver com o problema – quando o correto seria perceber que a dor crônica é um sinal do corpo de que há algo errado e é preciso procurar um alívio.

Problemas como dores nas costas, incômodo nas articulações não são graves quando aparecem de vez em quando: geralmente estão relacionados a um desconforto pontual na postura, alguma atividade física ou mental particularmente desgastante que tenha levado ao seu aparecimento. O sofrimento passa a ganhar outro tom quando vai e volta, por pelo menos, três meses.

 Sentir dores constantes causa alterações também no comportamento: a pessoa sente menos vontade de se mexer, de sair, porque qualquer movimento pode causar sofrimento. Mesmo situações que poderiam contribuir para o alívio dos sintomas, como a prática de atividades físicas e a distância de situações estressantes, por exemplo, acabam sendo deixadas de lado. Esse desconforto, quando crônico, é tão nocivo que pode afetar todos os aspectos da vida.

Conforme estudos, é importante observar a frequência e a intensidade da dor, para isso o acompanhamento de um profissional de saúde é essencial, pois a percepção da dor tem relação com mecanismos complexos do nosso sistema nervoso, tanto físicos quanto emocionais. Além do mais, com o auxílio de um profissional será possível identificar o programa multidisciplinar mais eficiente de tratamento com base em cada caso.

Conviver com a dor crônica sem combatê-la, é o pior que pode ser feito para o corpo! Isso só faz com que o problema aumente.

Certas dores e lesões podem aparecer simplesmente porque os músculos de seu corpo não estão fortalecidos como deveriam. A musculatura do pescoço, por exemplo, sofre com movimentos bruscos e longos períodos em uma mesma posição. E é aí que entra a atividade física, como o Pilates, preparando os músculos, os ossos e as articulações para uma melhor sustentação do corpo e assim, com todas as partes do corpo, pois fomos feitos para nos MOVIMENTAR.

SEM MOVIMENTO = DOR

 COM MOVIMENTO = ALIVIO DE DORES.